PORTAL DA TRANSPARÊNCIA  |     |  

3.114 candidatos participaram do concurso para agente penitenciário do Estado neste domingo (24)

25/04/2016

Foi realizada neste domingo (24) a primeira etapa do concurso para Agente Penitenciário do Governo do Maranhão. A fase consistiu na aplicação de provas objetivas e discursivas. 3.114 candidatos participaram das provas em São Luís, Imperatriz, Caxias e Bacabal. 567 candidatos não compareceram aos locais de prova, número que representa 15% do total de inscritos.
 
Além de São Luís, houve aplicação de provas também em Caxias, Imperatriz e Bacabal, e, de acordo com a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), realizadora do certame de interesse das secretarias de Estado da Gestão e Previdência (Segep) e da Administração Penitenciária (Sejap),  cerca de 800 funcionários estiveram envolvidos na organização e fiscalização do certame, estrutura disponibilizada para garantir a segurança e a tranquilidade no concurso, como explicou o coordenador Sérgio Emilião.
 
“Tivemos nesse concurso a mesma estrutura de segurança que utilizamos em outros que organizamos, como o da Polícia Rodoviária Federal, em todo o país, e o da Emeserh realizado este mês aqui no Maranhão. Todo o processo é feito com lisura e muita transparência”, declarou o coordenador.
 
Realizado pela Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep), o concurso é parte das ações do Governo do Maranhão para reestruturação do sistema prisional do estado e fim das terceirizações. Estão sendo ofertadas 100 vagas para agentes efetivos que serão integrados ao quadro.
 
Presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindspem) e especialista em Direitos Humanos e Mediação de Conflitos, há 28 anos César Bombeiros está na profissão e conhece a realidade dos presídios maranhenses. Segundo ele, a entrada dos novos profissionais muda a realidade do sistema prisional do estado.
 
“As últimas crises do sistema carcerário que presenciamos em 2013 e 2014 aconteceram também por isso, porque não tínhamos profissionais suficientes e preparados para lidar com aquela situação. Agora, com profissionais que já tem nível superior e que serão formados pelo Estado, com garantias salariais e de carreira, com certeza isso muda muito”, afirmou.
 
O fonoaudiólogo Antônio Carlos Silva Chaves Júnior trabalha há três meses como agente. Contratado após o seletivo realizado no mês de dezembro pelo Governo do Estado, além de gostar do trabalho, Antônio Carlos busca melhoria de vida e a estabilidade do concurso.
 
“Estou gostando muito do trabalho, de poder colaborar com a ressocialização dos presos.  Além disso, ter um bom salário, estabilidade e poder melhorar minhas condições de vida é algo que me atrai muito”,  contou o fonoaudiólogo.
 
A turismóloga Ravenna Serejo tem 24 anos e, se passar no concurso, continuará uma tradição familiar. “Sempre quis trabalhar na área de segurança. Tenho vários cursos, meu pai é agente penitenciário, minha tia também, tenho vários amigos que são e eu sempre quis ser agente. E se não conseguir passar nesse concurso, também estou me preparando para o Curso de Formação de Oficiais”, informou.
 
Os candidatos classificados serão submetidos ao Teste de Aptidão Física (de caráter eliminatório), Teste Psicotécnico, Exames Médicos e Odontológico, além de Curso de Formação e Investigação Social (de caráter eliminatório e classificatório).
 
As 100 vagas são destinadas às unidades prisionais localizadas no interior do Estado e serão distribuídas de acordo com as necessidades da Sejap. O vencimento inicial é de R$ 3.283,56, para a carga horária de 40 horas semanais. O edital do concurso foi lançado no final de janeiro deste ano.
 
Fim das terceirizações

Desde o ano passado, o Governo do Maranhão vem investido no fim das terceirizações no setor, por meio de processos seletivos e contratação de agentes penitenciários temporários, visando a qualificação do quadro e a redução nos expressivos índices de rebeliões, fugas e mortes.
 
O concurso, que é realizado pela Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep), é mais uma etapa, dentre as várias medidas adotadas pelo Governo do Estado, no sentido de reestruturar e humanizar o sistema penitenciário estadual. “O governador Flávio Dino está comprometido e empenhado em melhorar os indicadores do nosso Estado. Este é mais um passo que damos, dentro das nossas possibilidades, para melhorar a prestação de serviços públicos”, ressaltou a secretária Lílian Guimarães.
 
“O fim das terceirizações foi uma das ações emergenciais priorizadas na nova gestão do sistema prisional do Maranhão, pelo Governo do Estado. Em um ano, conseguimos substituir o quadro quase que totalmente, por servidores treinados e qualificados para exercerem com competência o trabalho na rotina carcerária. Esta, inclusive, foi uma das iniciativas aplicadas, em 2015, que contribuiu para uma economia de mais de R$ 20 milhões aos cofres públicos”, disse o titular da Sejap, Murilo Andrade de Oliveira.
 
 

VALORIZAÇÃO

Clube de Desconto do Servidor

NORMATIVAS

Regulamento do Centro Social do Servidor
Regulamento do Centro Social do Servidor
Regulamento do Centro Social do Servidor

FORMULÁRIOS

SISTEMAS

Acesso Rápido

Senha para o Portal do Servidor
Boletim Segep
Boletim Segep
Boletim Segep

Links Úteis

Contatos

Contatos

Ouvidoria/Portal do Servidor: (98) 98789-8748 (Oi) e (98) 98331-8319 (Tim)
Localização

Localização

Av. Jerônimo de Albuquerque, Edifício Clodomir Milet, s/nº, Calhau - São Luís/MA. CEP: 65074-220